Os 14 jogadores que não contam para Rúben Amorim e vão começar a treinar à parte em Alcochete

O Sporting continua com um grande número de jogadores excedentários e que por não contarem para Rúben Amorim ainda não começaram os trabalhos de pré-época. No entanto, segundo escreve o jornal ‘A Bola’ estes jogadores deverão chegar ao longo desta semana para começar a sua pré-temporada e cumprir planos de treino específicos com treinadores da academia de Alcochete. Com a equipa principal já em estágio no Algarve, e os trabalhos da equipa B e sub-23 já a decorrer há algum tempo, estes jogadores só agora vão chegar à Academia e aí deverão ficar a treinar sem grupo definido, até terem uma solução para as suas carreiras.

Na lista destes jogadores devem estar: Sporar, Rodrigo Battaglia, Idrissa Doumbia, Rafael Camacho, Luiz Phellype, Diaby, Eduardo Henrique, Ilori, Ivanildo Fernandes, Lumor, Renan Ribeiro, Leonardo Ruiz, Pedro Mendes e Filipe Chaby. Todos estes estão completamente fora das contas de Rúben Amorim, têm contrato com o Sporting e também não estão integrados na equipa B ou sub-23, o que os coloca como excedentários e portanto, o plano para todos eles deverá ser começarem a treinar á parte em Alcochete a partir desta semana e até terem um novo clube para a próxima temporada.

A juntar-se a esta lista há nomes como Rosier, mas o francês não deverá sequer apresentar-se na academia visto que o acordo com o Besiktas parece estar iminente e o clube turco quererá contar com o lateral o mais rapido possível. De resto, Camacho estará a ser negociado com o Basileia, Battaglia tinha um clube interessado na Grécia e Filipe Chaby pode sair em definitivo para o Nacional, do segundo escalão do futebol português. Além destes, há jogadores como Ilori, Lumor e Renan Ribeiro jogadores que já ficaram a temporada passada sem fazer um único minuto e serão situações muito complicadas de resolver juntamente com Doumbia e Eduardo Henrique por exemplo que tiveram épocas muito discretas e que as soluções não deverão abundar.

Certo é que os responsáveis leoninos vão tentar resolver todos estes casos até ao fim do mercado de transferências, algo que deverá ser difícil, tal como já aconteceu na época passada poderão ficar jogadores a treinar à parte durante mais uma temporada e a receber salário, o pior cenário possível para o clube.

 

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *