Os 9 jogadores que o Sporting quer vender ou emprestar este mês porque não contam para Rúben Amorim

O mercado de inverno tem o seu início e com isso muitos casos de jogadores excedentários começam a ser avaliados em Alvalade. Muitos deles jogadores que já tinham a porta do plantel principal fechada no verão mas que não tiveram colocação, mas também casos de jogadores que foram emprestados mas praticamente não jogaram e devem regressar a Alcochete apenas à espera de novo clube. Todos estes casos são muito importantes resolver, pois em salários e valor de mercado de jogadores, estão aqui dezenas de milhões de euros que podem libertar as finanças do nosso clube para a contratação de jogadores com a aprovação de Rúben Amorim. Com o reforço da posição mais avançada do terreno quase dada como certa, entre mais uma ou duas que possam aparecer, é necessário libertar folha salarial para esses reforços serem o mais próximo possível do desejo do treinador em termos de qualidade. Além disso, estes jogadores podem até entrar como moeda de troca nesses negócios, algo que já começou a ser noticiado como possibilidade, por exemplo, no negócio que vai trazer Matheus Reis até Alvalade.

Nos jogadores que o Sporting quererá com certeza arranjar uma solução neste mercado de inverno estão certamente os nomes de Rafael Camacho, Renan Ribeiro, Tiago Ilori, Ristovski, Lumor e Bruno Gaspar. Todos jogadores que não contavam para Rúben Amorim desde o primeiro minuto, mas que não arranjaram colocação e portanto ficaram a treinar à parte durante todos estes meses. Destes jogadores apenas Rafael Camacho vai somando alguns minutos na equipa B, mas sem conseguir boas exibições. Além do difícil caso de Tiago Ilori, que já no verão recusou três propostas de empréstimo segundo a imprensa nacional, existe o caso de Lumor que poderá ser incluído no negócio de Matheus Reis e, por isso rumar a Vila do Conde. Nesta lista figurava também o nome de Ivanildo Fernandes, entretanto já oficializado por empréstimo no Almería com o clube espanhol a ficar com uma opção de compra de 3 milhões de euros. O defesa central esquerdino vai ter, no entanto, de conquistar o seu lugar a titular onde vai ter a forte concorrência de Nikola Maras, que deu nas vistas no primeiro escalão do futebol português e já é internacional A pela Sérvia e Jorge Cuenca, jovem promessa espanhola que está emprestado ao Almería pelo Barcelona.

Todos estes jogadores não convenceram Rúben Amorim para fazer sequer parte do plantel, com o caso de Ristovski a ser aquele que parece ter outra explicação. O lateral foi até capitão num jogo amigável de pré-época e cumpriu o estágio com a equipa, mas alegadamente um comportamento menos correto num treino fez com que fosse riscado por Rúben Amorim e passou a treinar à parte do plantel. É muito importante para as contas do mercado de janeiro que estes jogadores tenham colocação, seja por empréstimo ou venda, pois em primeiro lugar são salários que estão a ser pagos todos os meses a jogadores que não são opção, alguns deles com salários bem elevados que podem ser libertados para renovações e aquisições. Em segundo lugar, são ativos com um valor de mercado, que apesar de não ser muito alto, desvaloriza a cada mês que passa, e será bem diferente negociar o seu passe neste mercado ou apenas no verão quando completarem um ano a treinar à parte.

Juntam-se a esta lista de excedentários dois jogadores que estiveram emprestados sem sucesso, e devem regressar já nos primeiros dias de janeiro ao Sporting. São os casos de Diaby e Pedro Mendes, dois avançados que somaram 17 e 235 minutos respetivamente nos seus clubes em Espanha na primeira metade da época. Já escreveu a imprensa espanhola que o Getafe e o Sporting já chegaram a acordo para Diaby regressar já em janeiro para haver a oportunidade do nosso clube de o voltar a emprestar e tentar voltar a valorizar um ativo que até vem de uma boa época no Besiktas. No caso do português, a situação é muito parecida, e é a escolha certa a fazer pois Pedro Mendes necessita de tempo de jogo nesta altura da sua carreira, algo que se revelou muito difícil de ter no Almería.

Por último, o único destes jogadores que até esteve na equipa principal durante a primeira metade da época mas ao que parece terá a sua saída já em janeiro. Com apenas 8 minutos na liga portuguesa, fez um jogo na Taça de Portugal e outro na Taça da Liga, mais com o objetivo de fazer descansar Feddal, o habitual titular do lado esquerdo do trio defensivo leonino. Ora, o colombiano não sendo opção para Rúben Amorim como lateral esquerdo, onde existem Nuno Mendes e Antunes, e sendo terceira opção para a posição de Feddal, onde Gonçalo Inácio é a segunda, Borja é o elemento do plantel com menos possibilidades de ir a jogo, e o próprio quererá ter mais minutos como já foi noticiado. Nesse sentido, o Toluca aparece como um dos clubes interessados em garantir os serviços do colombiano que parece ter mais interessados no mercado sul-americano de onde saiu em janeiro de 2019 a troco de 3.2 milhões de euros.

Fotografia: Sporting Clube de Portugal

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *